Viva a República!

Quem me conhece sabe que não sou de grandes exibições de patriotismo, muito menos, em modo conglomerado. Mas, na passada segunda-feira, uma promessa a uma recente republicana fanática (Miss L, estou a falar de usted sim sr:P) fez com que vencesse o torpor de final de dia e me arrastasse para o Grande Baile da República, na Alameda, em Lisboa. Tenho que admitir que não o fiz sem antes reclamar umas quantas xs e mal-dizer a minha queda para o entusiasmo momentâneo que me leva a responder “sim, sim” à maior parte dos convites que me fazem. No entanto, tive que dar o dito pelo não dito e ficar eternamente agradecida por me terem convencido.

Para além da possibilidade do passeio de balão (que n experimentei, n pelo medo de alturas mas antes porque sou uma comodista do pior que há e n estava com vontadinha nenhuma de me meter nos malabarismos que a altura do cesto exigia), dos candeeiros em pendant com o verde e o encarnado e figurantes de época, o conceito de baile foi levado a sério, lustres incluídos. Por uns momentos, as pessoas sorriam, com crianças pela mão, esquecidas que estavam as recentes declarações do PM na passada semana, a anteceder dias (anos?) mais sombrios. E eu dei por mim, de sorriso rasgado e coração quente, a agitar uma bandeira imaginária e com vontade de entoar A Portuguesa.

Para quem n esteve, fica o vídeo do espectáculo de luz e som do Terreiro do Paço:

(PS: como sou defensora do copyright, fica já o aviso de que esta bela filmagem ao estilo mar alto n é da minha autoria;) )

Advertisements