Maiores de idade…

Os Velhos:

Confesso que as rugas e o envelhecimento sempre me causaram confusão.Assusta-me a ideia de me transformar numa “sra de idade”.Já viram que expressão mais estúpida? “DE idade”…não somos todos “de idade”? 20, 30, 10 ou 100, tudo isso é idade mas c/diferentes anos a contar p/a soma do que somos…o problema está, precisamente, no facto de, a partir de certa idade- lá está ela de novo, a atormentar-me o espírito- perdermos a razão.Como se já não bastassem as doenças, o reumático, a artrite a dificultar-nos os passos, ainda temos que lidar c/a condescendência. Nunca deram por vocês a falar c/os vossos avós e a fazer um sorriso de “está bem, toma lá a bicicleta”?Acho tão triste saber que um dia hão-de falar comigo como se fala c/1a criança de 2 anos.

Penso que ninguém gosta de velhos pq ninguém gosta de ver o seu futuro.Olhar p/os cabelos brancos e saber q também nós havemos de perder a cor e o viço.Ver as rugas e antever as marcas q a vida nos há-de deixar.Ouvi-los e prever que iremos usar 1 dia a expressão “no meu tempo é que era”..não gostar de velhos é querer “tapar o sol c/a peneira”.Fugir à reforma, à inactividade, à solidão…

Eu gosto de velhos pq os velhos são história.Claro que não gosto de todos, tal como também não gosto de todas as pessoas da minha idade.Mas gosto de ouvi-los.Gosto do “quando eu era nova/o”, do “ai, filha” e de saber o que lhes causou cada um daqueles cabelos grisalhos.E gosto que não estejam sozinhos..só porque a vida passou por eles.

Andorinha;Janeiro 2004, publicado numa “outra casa”
Para o Avô Marquez que entrou em grande em 2009, celebrando 91 anos:)