The Right Pen

Antes de mais, para n irem ao engano, aviso já que este n é um post sobre (R) Wright Penn e q n vão encontrar fotografias sugestivas, nem críticas elucidadas sobre a sua carreira de actriz. Posto isto, vamos ao que interessa: canetas!

Desde os primórdios da sua educação escolar, a Andorinha sempre teve uma fixação sobre utensílios de escrita. De lápis, a canetas, passando por marcadores a lapiseiras, o processo de selecção foi algo que sempre exigiu algum tempo, levando a Andorinha a crer que uma boa parte da sua existência foi gasta a experimentar canetas em diversas papelarias do país. E perguntam vocês: estaremos nós por mais uma taradinha por Montblanc, Dupont ou Sheaffer? Não! Se assim fosse, a coisa ainda tinha requintes de normalidade. Mas nada disso. A Andorinha gosta mesmo é de…esferógraficas! Daquelas de bico redondinho, a deslizar no papel com a graciosidade de uma patinadora artística, e a letra ali, a sair arredondada, perceptível, com uma velocidade que, certamente, daria direito a multa se radares houvesse… nesta altura, já pensarão qual a ciência e pq n me contento com uma BIC. Pois…a verdade é que n é qq caneta q reúne estas características, ainda p/mais, de tinta preta, já que o azul -vá-se lá saber pq-é a cor mais convencional de escrita. À partida, e após o primeiro teste, existem muitos exemplares promissores, mas é depois vê-los a borrar aqui e ali, ou a contribuirem para o desenvolvimento do meu “calo de escritor”.O que faz com que, cada x que se depara com A caneta, a Andorinha dê saltinhos de contentamento e se apegue a ela como um cão a um osso, sofrendo, sentidamente, o momento do derradeiro rabisco.

Presentemente, tenho um namoro assumido com uma canetinha do BPI, que tem feito as minhas alegrias e que valeu a nomeação dos meus colegas de ME* para apresentação do trabalho de grupo porque tinha “a letra mais bonita” (ah! e orgulho que n teria a minha professora de primária ao ler isto e constatar que as horas infindáveis a preencher cadernos de caligrafia surtiram, finalmente, efeito), mas já ando à procura da próxima candidata. Sugestões são bem-vindas e agradecem-se.

*Mestrado

3 thoughts on “The Right Pen

  1. Tenho uma panca parecida. Ultimamente ando agarrada a uma flexfit II 1.0 mm ball. Vende-se na papelaria fernandes. É um bocado grossa, mas desliza tão bem que olha… apetece escrever sempre mais. Também é de tinta preta😉

  2. Eu fiz o curso praticamente com canetas dadas, as da Caixa eram muito boas (na categoria azul) e as da Gulbenkian são muito muito boas (categoria preto). Caneta que borre ou solte aquelas nhanhas de tinta não entra no meu estojo!

  3. Como eu te percebo perfeitamente. Olha eu adoro a uni-ball signo e a BIC Pro quando não encontro a outra:). Mas a que gostava mais e já acabou era uma cor-de-laranja da PT.

Os comentários estão fechados.