Sim, é verdade que ainda n me pronunciei sobre a Madonna…

mas gostei. E é isso. N me quero queixar. Nem fazer ameaças de bomba à organização. Ou ensiná-los a dar nós de marinheiro para ver se os ecrãs ficam no sítio por metade do concerto que seja. Nem mesmo decepar o pai gigantone que se plantou com a filha às cavalitas à minha frente. A Andorinha foi em modo zen, qual estado de graça Prozac, o que fez com que dançar,cantar e tentar n estar muito rouca no dia seguinte fossem as suas únicas preocupações. Só pelo borderline, já tinha valido a pena…