Melão, melão, melão…

Hoje, na caixa do correio do Andorinha’s Place, lá estava ela: uma cartinha das finanças. Esperançada, a Andorinha analisou, analisou, sorriso nos lábios, a antecipar como tudo se derreteria, num ápice, em mais uns “gravetos” para compor o ninho.  Rapidamente, o formato do envelope começou a levantar suspeitas, e o sorriso a desvanecer-se. O rasgar do picotado deu a estocada final: não só não continha um reembolso mas trouxe ainda de brinde o IMI a pagar… “haja alegria, haja Casal Garcia” (já que extras, só em miragens).

3 thoughts on “Melão, melão, melão…

  1. nao pediste insencao do IMI ?

    comprei casa o ano passado e pedi insencao, o que significa que nao pago IMI por 10 anos.

    PS: desculpa a falta de acentuacao, o meu teclado esta localizado noutro pais com letras mais enfadonhas.

  2. from: http://www.dgci.min-financas.pt/pt/apoio_contribuinte/guia_fiscal/imi/

    “37. Existe alguma isenção para prédios urbanos destinados a habitação?
    Sim. Estão isentos de IMI os prédios ou parte de prédios urbanos habitacionais, construídos ou adquiridos a título oneroso e destinados à habitação própria e permanente do sujeito passivo ou do seu agregado familiar, desde que sejam efectivamente afectos a tal fim no prazo de seis meses após a aquisição ou a conclusão da construção, salvo por motivo não imputável ao beneficiário.
    A isenção será concedida pelo chefe do serviço de finanças da área da situação do prédio, por um período de 6 anos, se o valor patrimonial tributário do imóvel não exceder 157 500€, ou de 3 anos, se esse valor exceder os 157 500€ mas não ultrapassar 236 250€, conforme consta da tabela do nº 5 artigo 42º do Estatuto dos Benefícios Fiscais.
    Esta isenção terá que ser requerida pelos sujeitos passivos, até 60 dias após o período de 6 meses que têm para afectação do imóvel a habitação própria e permanente e que começa a contar a partir da data da escritura pública de aquisição do prédio ou da conclusão das obras. O requerimento, devidamente documentado, pode ser apresentado em qualquer serviço de finanças ou através da Internet no endereço http://www.e-financas.gov.pt, que dá acesso à página das Declarações Electrónicas da DGCI. Aí deve identificar-se com o número de contribuinte e senha de acesso, e no Menu lateral escolher sucessivamente as opções Contribuintes / Entregar / Património / Pedido de Isenção IMI.
    Se a afectação a habitação própria e permanente se verificar após o decurso do prazo de seis meses ou se o pedido for apresentado para além dos 60 dias, a isenção iniciar-se-á a partir do ano imediato ao da afectação ou do pedido, inclusive, cessando, todavia, no ano em que findaria se a afectação se tivesse verificado nos seis meses imediatos ao da construção ou da aquisição a título oneroso ou se o pedido fosse apresentado em tempo.
    Para poder beneficiar de isenção não pode ter dívidas à administração tributária nem à segurança social.”

Os comentários estão fechados.