E se soubermos q tudo o que queremos está ali, tão perto, mas que, com um gesto, o tornámos tão longe, ao ponto de nem nunca termos  começado?

[PS:calhou-me “cocó“]