Estava aqui a pensar VI

Uma dúvida existencial que atormenta a Andorinha, desde os tempos em que usava trancinhas, está relacionada com o facto de, se lhe fosse concedido um desejo, qual escolher. O tempo passou, as tranças desfizeram- se e a indecisão manteve-se, vendo-se agora agravada com o manancial de possibilidades colocadas pelos Heroes, o que leva a que fique ainda mais hesitante sobre qual o poder que elegeria se tivesse a oportunidade (sim, sei q n é possível mas gosto deste exercício inútil inerente ao”vamos fazer um suponhamos”).

À primeira vista, o poder do Peter Petrelli pode parecer o mais tentador. Para quê escolher um se podemos ter todos? No entanto, se fizermos uma análise um pouco mais cuidada, cedo nos apercebemos que não passa de um caso clássico de “mais olhos que barriguite”, já que nos coloca na dependência directa de outrém. Como sempre fui pessoa de n ficar à espera dos outros para ver alguma coisa feita, parece-me arriscado. Next.

Segunda hipótese, mind reading. Afinal, quem nunca sonhou com a possibilidade de saber tudo, mas TUDO MM, o que passa pela cabeça nos outros? Tentador…contudo, se há facto que a vida ensinou à Andorinha é que é mesmo verdade que aquilo que n sabemos não nos pode prejudicar e que é preferível viver na Sta Ignorância ou acabaríamos “orgulhosamente sós”. Chumbado, portanto.

Terceira tentativa, adoptar o estilo Nathan e poder voar. Naaaaaaaa, coisa pouca face aos outros.

Precognição em estado de transe? Thanks, but drogas por estes lados só mesmo a nicotina e os cinco cafés diários.

Tecnopatia? Útil (especialmente, perto do fim do mês, época em que adoraria saber falar a linguagem das caixas multibanco).

Autoregeneração? Talvez me ajudasse a ser menos medrosa e ter, at last, coragem para experimentar metade da minha lista de “eu nunca, nunca, nunca…”

Concluindo, o momento YATA era capaz de dar-se com o Hiro, já que as viagens no continuum tempo-espaço são algo com que sempre sonhei, desde os tempos de Quantum Leap😉

[Agora é fazer figas e esperar que o desejo se torne realidade…as if…]