Olho nos olhos

Sabem aquela sensação de ver a nossa confort zone invadida e termos, subitamente, vontade de dar um empurrãozinho delicado para conseguirmos voltar a respirar outra x? Pois que ontem ia a Andorinha, muito pacífica, na sua vidinha, a preparar-se para a etapa final do périplo agência-pensão marquez que consiste em subir a escadaria da estação da Alameda, quando se depara, ali, mesmo na sua linha de visão com um REGO A TRANSBORDAR DAS CALÇAS! E não estamos a falar de um ligeiro vislumbre ou de um tímido fio dental leopardo a espreitar das calças de cintura descaída. Não! Ali estava ele, em todo o seu esplendor, meio metro de carne a mais ( e de calças a menos), acompanhado de estrias laterais. Um susto! Aflita, a Andorinha ainda tentou desviar-se daquela tortura visual mas a multidão estava de tal modo compacta que lhe cortou a saída e não teve outro remédio que suportar aquela imagem oscilante, degrau sim, degrau não…digo-vos que nunca me soube tão bem ver a luz do dia novamente!;)

2 thoughts on “Olho nos olhos

  1. É verdade, sim senhora. Os regos andam aí a poluir a paisagem das nossas cidades e a causar danos irreversíveis nos transeuntes incautos que com eles se cruzam… Para quando uma ASAE do rego?

Os comentários estão fechados.