From the windy city…

A Andorinha n desapareceu do mapa, como as aparências podem fazer crer. Abriu as asas e voou até Chicago. Que é como quem diz, meteu-se no avião e aterrou aqui no passado domingo. As primeiras impressões são boas, apesar de ter visto muito mais sobre o panorama mundial de uma certa companhia (details n há q estou sobre sigilo) do que propriamente da cidade. No entanto, dos (ainda escassos) metros que percorri da Michigan Av, onde tenho a sorte de ficar o meu hotel, acho que o nome de “garden city”é merecido e o adjectivo “windy” ainda mais. A primeira impressão é de que é uma cidade muito mais aberta e arejada que NY. Não se acotovelam multidões nas ruas, não nos sentimos perdidos na imensidão…a altura dos edifícios está cá mas existe espaço entre eles, povoado de praças ajardinadas e estátuas de artistas contemporâneos em cada canto. É uma cidade que respira modernidade, mas de um modo habitável. Não fosse o Tejo e quase que poderia dizer que podia viver aqui…como n, aproveito e transformo-me em turista sempre que acaba uma reunião:) Com direito ao passeiozinho da limousine da praxe e tudo!;) In USA, be american e mainada!