Contra “fatos” não há argumentos

O facto é que odeio fatos! Tira-me do sério ter de andar a brincar às power bitches,  em modo corporate. Em tempos de CC, quando tudo se resumia a ténis e calças de ganga, tinha um amigo que dizia que me transformava noutra pessoa quando me vestia assim. Talvez por nunca me ter esquecido disso, esse sentimento acompanhou-me até hoje. Lembro-me perfeitamente de ter vindo à entrevista com o presidente da agência com essa indumentária, acompanhada de um blazer muito fashion numa versão ah e tal, sou tão blasé. E, depois de ter conseguido o trabalho, passar os dias a pensar que havia de chegar a vez em que me chamariam a atenção para a forma como me vestia. Isso nunca aconteceu mas, just in case, tinha sempre um blazer à mão, branco ou preto, conforme as estações.

Quase dois anos mais tarde, já não posso continuar a fingir que não preciso deles e os fatos são uma triste realidade que ganha cada x mais espaço no meu armário. Assim como uma farda, que se anseia por despir mal se chega a casa…

2 thoughts on “Contra “fatos” não há argumentos

Os comentários estão fechados.