O problema de ser gaja e, simultaneamente, um bocadinho a dar para o nerd, é querer complementar as duas coisas. Ou seja, não basta suspirar pelos últimos gadgets, há também que coordená-los com tudo o que é acessório. O mais recente exemplo, é a minha última aquisição: um ipod preto de 30GB.

As dificuldades começaram logo na escolha. Optava pelo look do novo nano encarnado (lindo q só é ele) ou pelo lado apelativo do ai-cabe-lá-tudo-e-mais-alguma-coisa da versão vídeo 30 GB? Depois de muita angústia e ponderação, a funcionalidade -e a possibilidade de enfiar lá tudo o que me apetecesse, sem ter que fazer concessões-acabou por ganhar ao estilo. No entanto, não me dei por vencida. Ainda nem o dito tinha chegado lá a casa, já eu andava a fazer incursões no e-bay para ver os 1001 modos de personalizá-lo. Resumindo e concluindo, quando me veio parar às mãos tinha à sua espera os seguintes amigos:

-uma capa de silicone, para não se riscar

-uma capa de pele, muito branca e muito clean, daquelas que dão acesso rápido aos menus, para o transportar na mala e minimizar possíveis embates com o chão e outras superfícies

-uma dock station com controlo remoto (somos preguiçosas ou quê?)

-um adaptador para poder carregá-lo nas tomadas normais (para não ter que me separar dele quando for de viagem)

-um carregador para o isqueiro (eu até nem conduzo, mas nunca se sabe, nunca se sabe)

Actualmente, como uma capa nunca vem só, ando a travar uma luta interior entre forma e função…é como vos digo, once accessorized, always accessorizing;)

5 thoughts on “

  1. Se eu tivesse um (e qq dia hei-de mm ter um) tb iria fazer incursões pelos vários sites onde vendem essas pequenas maravilhas.
    Realmente as capas são qq coisa; mt giras ;)))

  2. Miga!!Miga! Eu tenho uma máxima parecida c a tua😀 ! Claro está q se manifesta c mais força qdo passo por lojas : TIME TO ACCESSORIZE! WEEEEEEEEPYYYYY!Podes voltar, tas perdoadaaaa!

Os comentários estão fechados.